Liderança Situacional

É comum vermos líderes se acomodarem num único estilo de liderança. Em geral o estilo preferido ou tem como foco atender as necessidades das pessoas ou dos resultados que a empresa deseja. A escolha que o líder faz, decorre de suas crenças gerenciais. Enxergar os problemas organizacionais com essa lente (pessoas ou resultados) limita a performance do gestor. Pensando nessas questões, Ken Blanchard e Paul Hersey, desenvolveram o conceito de líder situacional, que pode ser entendido como uma metodologia de atuação da liderança que maximiza o comportamento do líder ao levar em conta não suas crenças limitantes, mas sim, o grau de maturidade de seus liderados em relação a determinadas tarefas que estão envolvidos.

Benefícios

  • Criar um time de alta performance pela aplicação correta dos comportamentos de apoio e direção, de acordo com os desafios de negócio.
  • Extrair o máximo de cada indivíduo, pela identificação dos 4 graus de maturidade dos colaboradores e implementação do estilo de liderança mais adequado.
  • Aumentar o comprometimento de cada elemento do time, através da construção de parcerias para o desempenho.
  • Resolver “problemas patológicos” da equipe pela implantação das três habilidades essenciais do líder situacional: flexibilidade, parceria para o desempenho e flexibilidade comportamental.