Home  /  Produtividade de Vendas  /  Pressão para bater metas de vendas: será que nós somos apenas um número?

Pressão para bater metas de vendas: será que nós somos apenas um número?

por Ricardo Gouveia 2 anos atrás

Cobrança diária, pressão contínua, competição acelerada, nervos à flor da pele e um misto de outros fatores que, juntos, com o passar do tempo, são capazes de abalar as estruturas psicoemocionais de qualquer cidadão, até mesmo aqueles considerados mais fortes e capazes de superar inúmeras situações de stress contínuo. Como Lidar com a pressão para bater metas de vendas?

Tudo isso com um único objetivo: alcançar e superar metas que são identificadas através de números.

Quando esses são positivos, é só alegria, comemoração, e aquela sensação de dever cumprido, pelo menos até o último dia do mês, já que no primeiro dia do mês seguinte começa tudo de novo.

Porém, quando os números não refletem os resultados esperados pela empresa, “ah, meu Deus!”, a coisa se complica; insegurança, medo, tensão, e aquele clima insuportável que envolve todo o ambiente de trabalho, ou que afeta aquele funcionário que não conseguiu corresponder às expectativas, mesmo que o resultado final da empresa tenha sido positivo.

A verdade é que no mundo dos negócios o inconformismo é um fator predominante, afinal de contas, ele é o alicerce da auto superação.

Diante desse cenário podemos constatar a existência da pressão contínua por produtividade, palavra chave de qualquer negócio, não importa o segmento de mercado.

Em resumo, a sobrevivência profissional de qualquer indivíduo no competitivo mercado de trabalho está diretamente ligada ao fato dele alcançar êxito na tal produtividade.

Isso parece algo desumano pois consegue levar algumas pessoas à loucura. Muitos apresentam sérios problemas de saúde e acabam “encostados” pelo INSS ou aposentados precocemente em consequência de doenças oriundas desse ambiente cada vez mais “anormal” aos olhos das pessoas consideradas “normais”.

Não tão obstante, a produtividade se faz presente também na nossa vida pessoal. Você já parou para pensar em quantos casamentos já foram desfeitos porque, depois de algum tempo, um ou outro deixou de produzir a contento do parceiro?

COMO LIDAR COM PRESSÃO PARA BATER METAS DE VENDAS?

Há algum tempo atrás, ao assistir uma reunião com Profissionais de Vendas em uma loja, presenciei um Vendedor indagar ao Gerente sobre a frieza desse sistema corporativo, deixando registrado para os demais colegas que, diante de tantas metas de vendas a serem alcançadas e em face de tanta cobrança e pressão, ele estava se sentindo visto como um número e que, a partir do momento que se tornasse um número insignificante por qualquer que seja o motivo, seria descartado.

Não achava essa dinâmica justa, pois são seres humanos com vida própria, sentimentos e sonhos que precisam ser respeitados a fim de manterem intacta sua dignidade.

O Gerente em questão não hesitou, respondendo que seria hipocrisia “florear” e dizer que a empresa não os via como um número, inclusive o próprio Gerente, e que se esse número não correspondesse às expectativas dos superiores hierárquicos, não haveria tolerância.

O Gerente enfatizou que as metas e as cobranças tendem sempre a aumentar e que, se alguém não se sentir capaz de produzir à altura do esperado, realmente o melhor a fazer seria pedir as contas pois, do contrário, seria demitido por improdutividade em curto prazo de tempo.

Sem dúvidas, foi difícil para o Vendedor ouvir essa verdade de uma forma tão objetiva, ou até impiedosa, segundo os mais sentimentais.

Bom, como bem dizem alguns famosos executivos, “o universo business é uma selva onde, para sobreviver, o indivíduo precisa ser uma fera”.

Sim, essa expressão sintetiza bem como o mundo corporativo é visto por alguns. Porém, vale salientar que existem também outros indivíduos que veem as coisas com outros olhos. Profissionais que entendem que as empresas são engrenagens não tão complexas assim, que funcionam através das competências e habilidades – entre outras coisas – de pessoas comuns, seres humanos como eu e você.

E quanto aos números?

Sem dúvidas eles são muito importantes ou, porque não dizer, fundamentais, porém são apenas os indicadores que nos permitem entender, analisar e interagir com esse macro sistema.

Sendo assim, realmente é desumano sermos considerados apenas um número.

No entanto, nos cabe compreendermos que embora NÓS NÃO SEJAMOS UM NÚMERO, SÃO OS NÚMEROS QUE REFLETEM QUEM NÓS SOMOS, pois seu histórico compõe uma foto do profissionalismo de um indivíduo à ser exibida para seus superiores, pessoas que muitas vezes nem o conhecem pessoalmente.

Portanto, para ter boas oportunidades de crescimento ou para, no mínimo, manter o emprego, “é preciso estar bem na foto”, como diz o ditado popular.


Comments

comments

Categoria:
  Produtividade de Vendas
este artigo foi compartilhado 0 vezes
 400